22 de jun de 2014

O falso Felipão e a festa de bicadas

Capa de Um estranho no ninho (One flew over the
 cuckoo's nest), de Ken Kesey, publicado no
ano em que eu nasci (1962). Este, por sinal, foi um dos
livros que mais me influenciaram na adolescência e
por toda a vida, mas essa já é outra história.

Por José Carlos Fineis

Sobre o episódio da entrevista com o falso Felipão, vejo que muitos jornalisas se comprazem em estraçalhar publicamente um colega, porque cometeu um erro. Agora eu pergunto: quem de nós -- digo, dos que estão metidos no fogo cruzado das redações, e não encastelados em cátedras ou coisas semelhantes -- nunca errou? 

Aponte-me um jornalista que não erra, e eu lhe mostrarei um grande mentiroso. No mínimo, ele acoberta seus erros. Ou nunca atuou na área.

Digo sempre que o bom jornalista não é aquele que não comete erros, mas sim aquele que sabe reconhecê-los com humildade e corrigi-los, com a máxima transparência. E foi isso o que o colunista em questão fez. O que mais querem que ele faça: que cometa suicídio ou vá embora do País?

A forma como está sendo criticado por pessoas que também erram me fez lembrar um trecho do romance Um estranho no ninho, de Ken Kesey, em que Randall Patrick McMurphy, o valentão que se faz passar por louco para não ir para a cadeia e acaba num hospício, diz aos colegas de terapia que eles parecem galinhas numa festa de bicadas.

Alguém pergunta o que vem a ser isso, e ele explica:

"(...) O bando avista uma mancha de sangue numa galinha qualquer e todos eles começam a bicá-la, sabe, até que estraçalham a galinha em pedaços, sangue e ossos e penas. Mas normalmente um par das aves do bando ganha também sua ferida na confusão, então é a vez delas. E mais algumas ficam machucadas e são bicadas até a morte, e mais outras e outras. Ah, uma festa de bicadas pode acabar com o bando inteiro em uma questão de horas, companheiro, eu já vi.(...)"

Então, colegas, boa festa de bicadas pra vocês. E preparem o traseiro, porque, da próxima vez que vocês errarem, já sabem o que vai acontecer.